Pontos principais sobre bagagem despachada nos voos brasileiros

Desde março do ano passado, novas regras de bagagens foram promulgadas pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). A agência mudou os preços das bagagens a serem despachadas e alteraram a franquia, ou seja, o quanto você pode carregar no avião e o peso dessas bagagens.

Neste artigo falaremos os pontos principais e como as empresas mudaram suas regras e o seus preços.

Iniciaremos falando da GOL. A GOL colocou como valor de despacho de bagagem de até 23kg como R$60 para os voos dentro do país e 20 dólares para os voos exteriores. O preço, é claro, varia de acordo com o meio de compra do passageiro. Caso o turista pague a taxa da bagagem pela internet, o preço diminui e passa a ser R$30 e 10 dólares.

A empresa Azul muda um pouco os critérios. Ela divide suas tarifas em clientes “Mais Azul” e “Azul”. Os que estão na primeira categoria têm direito de 23kg gratuitos, os que estão na segunda pagam R$30 para cada bagagem despachada na compra anterior ao voo e R$50 se for feito na hora. Nos voos para o exterior, o volume extra é cobrado.

A empresa LATAM cobra R$30 para bagagens com até 23kg e que foram compradas antes do voo por um dos meios eletrônicos. Caso contrário, se for comprado logo no voo, será cobrado R$50. No momento do check-in, mais caro ainda: R$80.  Voos internacionais dispensam a primeira bagagem, cobrando a partir da segunda bagagem despachada.

A Avianca é a única empresa que continua não cobrando por suas bagagens despachadas. A partir de agora você está pronto para escolher a melhor empresa e a melhor taxa de bagagem nas suas viagens internacionais e nacionais.

Compartilhe com seus amigos